21set
Em: 21/09/2018
Christino Áureo, conhecido como o senhor estabilidade por sua atuação durante a crise, comemora os resultados  em relação a Lei de Responsabilidade Fiscal
Em matéria publicada no jornal O Globo desta sexta-feira (21) , o veículo destaca que, após dois anos, o estado do Rio volta a respeitar os limites estabelecidos pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) para gastos com pessoal. Balanços consolidados da secretaria estadual de Fazenda serão divulgados na próxima semana, mas informações antecipadas já garantem que as despesas com servidores em relação a arrecadação, as chamadas receitas líquidas,  representarão  57% entre setembro de 2017 e agosto deste ano. O limite permitido por Lei é de 60%. Para o deputado Christino Áureo, que esteve à frente da Casa Civil até este ano, foi feito o dever de Casa e o Estado se prepara para um momento de equilíbrio.
– Cortamos despesas e também com o Plano de Recuperação Fiscal,  mostramos  saber enfrentar a maior crise da história com sabedoria. Com certeza deixamos um legado para o próximo governador e o Rio voltará a ter um momento de bonança com retomada do emprego e investimentos.  Me sinto cada dia mais recompensado por ter lutado tanto pela estabilidade. Fiz o que um homem público compromissado com a sociedade faria. Não se escondeu e enfrentou o desafio com grande foco em resolver a situação ao lado de uma equipe fortemente capacitada.
O percentual de 60% inclui as despesas com funcionalismo, não apenas do Executivo como também do Legislativo e do Judiciário. A última vez que o Estado cumpriu a Lei de Responsabilidade Fiscal foi no segundo quadrimestre de 2016 (setembro de 2015 a agosto de 2016) quando os gastos com pessoal chegaram a 57,93%. O recorde de comprometimento da receita do Rio de Janeiro aconteceu no quadrimestre seguinte (de janeiro a dezembro de 2016) quando 72,31% das receitas foram comprometidas com recursos humanos.