05mar
Em: 05/03/2021

Ação conjunta entre o Ministério da Agricultura e FPA, da qual o deputado é diretor, foi muito importante para a definição do assunto

Em mais uma ação do deputado federal Christino Áureo (PP-RJ) em benefício dos produtores de leite, em especial aos do Estado do Rio, será disponibilizada uma linha de crédito de custeio pecuário para o segmento. O prazo para a contratação vai até o dia 30 de junho, com prazo de dois anos para o pagamento, se os recursos forem destinados exclusivamente para a retenção de matrizes bovinas de leite. Também será disponibilizada a permissão para contratação de Financiamento para Garantia de Preços ao Produtor (FGPP), para beneficiamento ou industrialização de leite.

O limite de crédito é de até R$ 65 milhões, com taxa de juros de 6% ao ano e prazo de reembolso de até 240 dias. As medidas, anunciadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), chegam em um momento em que a crise econômica, agravada pela pandemia do novo coronavírus, afeta diretamente a pecuária leiteira. Para o deputado federal Christino Áureo, há muito tempo trabalhando pelo setor, a linha de crédito fará toda a diferença ao produtor. Os custos para a produção aumentaram

– É um segmento que tem encontrado muitas dificuldades em comercializar a sua produção, que tem sofrido muito com os efeitos da pandemia. O crédito será primordial para que o produtor possa ter mais um respiro e ajuda neste período de crise, que já vem desde o ano passado. Será um fôlego muito importante – comenta Christino Áureo.

Parceria

Foi um trabalho muito importante feito em conjunto entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, liderado pela Ministra Tereza Cristina, e a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), da qual o deputado Christino Áureo é Diretor de Crédito e Endividamento Rural.

– Continuamos firmes no trabalho por esse e outros segmentos tão importantes para a nossa economia, mas, acima de tudo, lutando pelo produtor rural, especialmente o do nosso Estado do Rio. Temos que atuar de maneira que os efeitos devastadores dessa crise econômica e sanitária afetem o menos possível essas pessoas que tanto batalham – conclui Christino Áureo.