28jan
Em: 28/01/2022

Na próxima segunda, o governo federal anunciará obras na ferrovia Rio/Vitória e outros investimentos no Norte Fluminense

O deputado federal Christino Áureo defende que as obras anunciadas pelo governo federal na Ferrovia EF118, que deverá interligar o Porto do Açu ao Rio de Janeiro e Vitória, atenda também outros municípios da Região Norte, como Macaé e Quissamã. O assunto voltou à tona após a divulgação de que o presidente Jair Bolsonaro anunciará investimentos nesta obra, pauta que tem sido defendida pelo deputado desde que estava à frente da secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico.

– O nosso pleito sempre foi de que além do Porto do Açu, a ferrovia deveria passar pelos complexos portuários de Sepetiba, Itaguaí, Macaé e futuro porto de Barra do Furado, em Quissamã. A Rio/Vitória tem o potencial de atrair novos polos industriais nos 25 municípios fluminenses e capixabas cortados pelo traçado da ferrovia, além de facilitar o escoamento da produção do Porto do Açu, do Comperj e outros polos do nosso Estado. Ela deveria ter sido implantada no governo Temer, pois os recursos viriam de uma compensação devida pela União quando houve perdas para o estado com as privatizações das ferrovias nos fins dos anos 1990. Mas como não foi realizada, continuamos na luta pela retomada desse projeto – afirma o deputado.

A previsão é de que Bolsonaro desembarque no Aeroporto Bartholomeu Lyzandro, em Campos, por volta das 8h30 de segunda-feira. Ele chegará acompanhado dos ministros de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas. Na bagagem, levará outros anúncios, como obras de ampliação no trecho urbano da BR-101, em Campos, e o aporte de cerca de R$ 14 milhões para construção de um prédio para o Hemocentro da cidade. Em São João da Barra, o presidente fará o lançamento da pedra fundamental da usina termelétrica GNA II (Gás Natural Açu II), um investimento total de 1 bilhão de dólares localizado no Porto do Açu.

– É importante, neste momento, que a nossa bancada fluminense esteja unida por esse pleito. O projeto da EF-118 conta com 577,8 km de extensão, sendo 169,2 no Espírito Santo e 404,6 no Rio de Janeiro. No caso do Estado do Rio, a ferrovia permitirá a integração dos portos do Açu, de Macaé, dos futuros portos de Quissamã e Maricá, de Niterói, do Rio de Janeiro e Itaguaí. É uma ferrovia que promoverá uma integração portuária que a gente só vê em países asiáticos – finalizou Christino Áureo.

No trecho fluminense, a ferrovia passará pelos municípios de São Francisco do Itabapoana, São João da Barra, Campos dos Goytacazes, Quissamã, Carapebus, Macaé, Casimiro de Abreu, Silva Jardim, Rio Bonito, Tanguá, Guapimirim, Itaboraí, Magé, Nova Iguaçu e Duque de Caxias.