12mar
Em: 12/03/2021

Em evento virtual nesta quinta-feira, deputado destacou a importância do programa para atrair investimentos para o Norte Fluminense

O Ministério de Minas e Energia lançou nesta quinta-feira (11), em evento virtual promovido pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o Programa de Revitalização e Incentivo à Produção de Campos Marítimos (PROMAR), que visa a criação de condições para revitalização dos campos marítimos maduros. O objetivo é a geração de postos de trabalho e a ampliação da indústria de bens e serviços voltados para a atividade de exploração e produção de petróleo e gás natural em áreas marítimas.

Para o deputado federal Christino Áureo (PP-RJ), presidente da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento Sustentável do Petróleo e Energias Renováveis (FREPER), o PROMAR exercerá um papel fundamental para a reindustrialização e desenvolvimento do Norte Fluminense, após muitas perdas de postos de trabalho.

– A liderança do Ministro Bento Albuquerque e todo o trabalho do secretário José Mauro têm sido fundamentais para darmos esses passos na consolidação do Brasil no setor e para olharmos para o futuro. Há uma grande expectativa de que possamos deslanchar nesse tema. Que os investimentos aconteçam de maneira que possamos aumentar a arrecadação das participações governamentais e retornarmos aos municípios um percentual grande dos empregos – afirma Christino Áureo.

Uma das ideias do programa é melhorar o aproveitamento econômico de acumulações de petróleo e gás natural, consideradas como de economicidade marginal. Com o PROMAR, a expectativa é de atração de investidores e estímulo à continuidade da produção, com extensão da vida útil dos campos de 15 a 20 anos.

– Esperamos que possamos cumprir toda a expectativa que o programa traz, especialmente para a população do nosso Estado do Rio, mais especificamente à do Norte Fluminense, como os municípios de Macaé, Campos, Quissamã, assim como Rio das Ostras e cidades das baixadas litorâneas. Temos que centrar nosso foco total em demonstrar capacidade de atrair investimentos – acrescenta o deputado.

Benefícios

Há possibilidades de, além de preservação de empregos e abertura de novas vagas, gerar mais riqueza, distribuição de royalties e manutenção de bens e serviços. Para se ter uma ideia, só em Macaé e região, cerca de 60 mil pessoas trabalham de maneira direta ou indireta no setor de óleo e gás. Com investimentos, outras 40 mil poderiam ser beneficiadas.

Além do Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e do secretário José Mauro, o evento de lançamento do PROMAR contou com a participação de parlamentares federais; do Secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio, Leonardo Soares; dos prefeitos de Macaé e Campos, Welberth Rezende e Wladimir Garotinho; de Rodolfo Saboia, diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); Thiago Barral, presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE); Clarissa Lins, presidente do Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP); Livia Valverde, presidente da Associação Brasileira de Produtores Independentes de Petróleo e Gás (ABPIP); Eduardo Eugênio, presidente da FIRJAN e da Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP); Adyr Tourinho, diretor-presidente da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Petróleo (Abespetro); Glauco Nader, coordenador da Rede Petro-BC; Fernanda Delgado, professora e pesquisadora da FGV Energia; Rafael Bastos, diretor do Departamento de Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural (DEPG/SPG/MME); e dos diretores da ANP Dirceu Amorelli, Symone Araújo, Cesário Cecchi e Marcelo Castilho.